O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icapuí - SINDSERPUMI – Celestino Cavalcante, esteve participando entre os dias 12 a 15 de janeiro de 2017 em Brasília do 33º Congresso Nacional da CNTE. Dentre todas as questões elencadas estão: o GOLPE, a PEC 55, a Lei da Mordaça, a Reforma do Ensino Médio, a Reforma Trabalhista e a Reforma da Previdência como as mais debatidas por todas as correntes e centrais presentes ao congresso.

A delegação do Ceará capitaneada pelo sindicato APEOC através de muita articulação e competência conseguiu acoplar às teses apresentadas pelo congresso, duas proposta de extrema importância para educação: a nacionalização da carreira e que os recursos do fundo social do pré-sal sejam destinados para o fortalecimento do FUNDEB. Essas duas propostas são de suma relevância para a valorização dos profissionais da educação, como também para o fortalecimento das condições de trabalho, visto que grande parte dos estados e municípios ainda não cumpre a Lei do piso na sua integralidade.

Nesse contexto foram muitas as análises apresentadas por diversos companheiros durante os debates, dentre estas análises umas das mais importantes foi apresentada pelo ex-presidente Lula no discurso de abertura que em meio a uma massa composta por professores dentre estes centenas de outras nacionalidades, fez um balanço de todas as conquistas alçadas nos treze anos de governo popular democrático.

Em meio a esse debate foi feito balanço das lutas desencadeadas em 2016 e dos desafios para 2017, a proposta de uma greve geral é latente entre toda a categoria docente, porém, alguns segmentos como o nosso defende que essa greve geral precisa encontrar eco na sociedade em especial na classe média que passa por um processo de envergonhamento, por ter sido cooptada pela mídia e pela burguesia (FIESP) a fazer parte das mobilizações em favor do GOLPE, tendo como argumento o extermínio da corrupção pela “LAVA JATO” e a saída da Presidente Dilma seria as únicas formas do pais voltar a crescer.